Fofuxo.com

Prefeitura de Londrina poderá castrar pets de beneficiários do Bolsa Família

Governo Municipal abriu licitação para contratação de uma clínica veterinária.

A Prefeitura da cidade de Londrina, no Paraná, poderá implementar um projeto interessante para as famílias de baixa renda que possuem animais de estimação, como cães e gatos. O governo municipal abriu recentemente uma licitação para a contratação de uma clínica veterinária que faria o serviço de castração dos pets.

O projeto seria destinado especialmente para as famílias que são beneficiárias do Bolsa Família, programa de distribuição de renda do Governo Federal. A chamada pública para a contratação da empresa que faria este serviço foi divulgada nesta terça-feira, dia 23 de setembro.

Prefeitura de Londrina poderá castrar pets de beneficiários do Bolsa Família

O principal objetivo deste projeto é conseguir controlar melhor a população de animais de rua nas cidades de Londrina. A previsão da prefeitura é que a verba inicial possibilite a castração de 2 mil cães e gatos.

Além da cirurgia que impede que estes animais consigam se reproduzir, o que realmente pode ser um problema quando estamos falando de animais de rua que fazem isso sem nenhum controle ou até mesmo de animais de famílias de baixa renda, o projeto também vai oferecer alguns outros serviços de cuidados aos pets.

Será possível ter acesso aos medicamentos de vermifugação, vacinas básicas que devem ser dadas para cães e gatos e também a implantação de chips de identificação eletrônica nos animais. Este cadastro vai permitir que o poder público consiga controlar melhor os animais que passarem por este procedimento.

Além disso, o cadastro também manterá as informações dos donos nos sistemas. Desta forma, a prefeitura também espera aumentar as punições para as pessoas que abandonam os animais ou que cometem atos de maus tratos contra os mesmos.

Controle populacional

Confira os prós e contras do banho seco para cães

A escolha por oferecer o serviço para os beneficiários do bolsa família foi feita a partir de diversos estudos que apontam uma maior população de animas de rua nos bairros mais carentes da cidade. Estes cães e gatos nem sempre se reproduzem na rua, mas é muito comum que eles acabam sendo criados soltos, e com isso se reproduzam sem controle dos donos, aumentando a população dos que não possuem uma casa.

Os serviços de castração e demais providências em relação a saúde do animal serão realizados dentro de clínicas e hospitais veterinários particulares que forem credenciados pela Prefeitura. A previsão é que este projeto tenha duração de, pelo menos, um ano a partir da assinatura dos contratos com os estabelecimentos.

Para que as famílias consigam castrar os seus pets, basta ter um documento de identificação e o cartão do Bolsa Família, além de um comprovante de residência para fazer o cadastro. 

Postado em .


Pela Web

Comentários