Fofuxo.com

Miíase

Doença, também conhecida como Bicheiras, é causada pela invasão de larvas no tecido cutâneo do animal.

Postado em - Atualizado

Muitas pessoas conhecem esta doença como Bicheiras, mas o termo correto, utilizado pelo veterinários, é Miíase. O problema acontece tanto em cães e gatos, falando especificamente dos animais domésticos mais comuns, mas também pode acontecer em outros animais. Trata-se de uma invasão de larvas de insetos dípteros, que são basicamente de moscas que sobrevoam o animal.

Miíase

A invasão destas larvas geralmente se dá por causa de algum ferimento ou abertura que ele tenha no corpo. O desenvolvimento da doença se dá justamente por causa da proliferação e da multiplicação destas larvas no interior do animal.

Tipos de Miíase

Mosca que provoca a Miíase.Existem basicamente dois tipos diferentes desta mesma doença, sendo que as classificações acabam mudando de acordo com o tipo de mosca e também coma a forma e o local que acontece o desenvolvimento da mesma.

Ela pode ser classificada tanto como Cutânea quanto Cavitárias.

As doenças que se enquadram no primeiro tipo geralmente são causadas por duas moscas bem específicas: Dermatobia hominis e pela Callitroga americana. As lesões que são decorrentes da doença que se enquadra neste primeiro tipo geralmente se enquadra como uma espécie de furúnculo. Já as que se enquadram no segundo tipo podem ser enquadradas de acordo com a seguinte definição técnica: miíase das feridas (Dermatobia hominis), nasomiíase (região nasal), otomiíase (região dos ouvidos), oculomiíase (região da cavidade orbital), cistomiíase (região da bexiga) e miíases intestinais (quando localizada no intestino).

Prevenção

Como já foi mencionado anteriormente, esta é uma doença realmente complicada de se prever, especialmente quando estamos falando de animais que vivem o tempo todo na rua ou em pátios. A melhor forma que de prevenção deste problema é realmente cuidar das feridas que aparecem no cão. Pode ser apenas uma simples ferida causada por ele ter se coçado demais. Mas esta pequena entrada já pode ser um depositório para as moscas.

Tratamento

Quando a doença se encaixa no tipo Cutânea, o primeiro passo para o tratamento é a aplicação de uma solução contra parasitas e que ao mesmo tempo não comprometa o hospedeiro, no caso, o cachorro ou o gato. Quando o veterinário ou o próprio dono (desde que tenha sido orientado por um veterinário) aplica esta solução, o objetivo é tentar mantar todas as larvas que estão dentro da pele do animal, ou que pelo menos sejam forçadas a saírem da ferida.

Depois que o animal conseguiu expelir as larvas da ferida, aí sim será possível aplicar alguns medicamentos com o objetivo de tratar o local que estava machucado, como antissépticos ou antibióticos. Além disso, será necessário proteger a ferida enquanto ela estiver aberta para que não se corra o risco de mais moscar colocarem seus ovos ali.

Já quando a doença se encaixar como Cavitárias, o tratamento sempre vai depender de qual cavidade foi parasitada.


Você também vai querer ver...

Comentários

Mais Doenças