Fofuxo.com

Existem cães ou gatos que tenham gêmeos?

Confira a resposta para esta intrigante pergunta.

Geralmente quando uma fêmea de cachorro ou gato acabam dando a luz temos uma média de 2 a 5 filhotes que nascem do mesmo parto. Naturalmente que a maioria deles acabam nascendo com características muito parecidas. Mas será que o fato de nasceram cães e gatos iguais no mesmo parto significam que eles sejam irmãos gêmeos? Afinal de contas, existem gêmeos quando nos referimos a estes filhotes?

Existem cães ou gatos que tenham gêmeos?

De acordo com os pesquisadores e especialistas no assunto, sim, os gêmeos existem também quando falamos do nascimento de cães e gatos. Assim como acontece com os humanos, os demais mamíferos também podem ter ou ser irmão gêmeo idêntico.

Quando ocorre?

Mas o problema é que nem sempre o fato de um determinado filhote ser parecido com o seu irmão que acabou de nascer no mesmo parto signifique que eles sejam irmãos gêmeos. Por isso, os pesquisadores acreditam que este fenômeno acaba sendo muito complicado de se identificar no caso destes animais.

Para conseguir comprovar que realmente um determinado filhote tenha um irmão gêmeo, a única saída mais segura atualmente seria fazer um exame de DNA entre todos os que nasceram de uma mesma ninhada para saber quais deles acabaram compartilhando do mesmo óvulo.

Mas o processo no outros animais mamíferos acontece exatamente como acontece no organismo das mulheres humanas. Ou seja, para que se tenha o nascimento de gêmeos, é necessário que eles tenham origem no mesmo óvulo. Esse óvulo, durante o processo de divisão celular, acaba formando dois embriões com o mesmo material genético, gerando filhotes iguaizinhos.

Além disso, os veterinários garantem que praticamente todo o processo de gestação dos cães e gatos são muito parecidos com o dos humanos, só que nos animais ele acaba sendo mais rápido.

Cuidado com a gravidez

Existem cães ou gatos que tenham gêmeos?

Os veterinários também alertam que os donos podem ajudar as cadelas que vão ou que podem procriar a evitar ter algum filhote com má formação que pode causar a morte do embrião e até mesmo complicações para a própria cadela. O ideal é evitar que ela tenha contato com cães machos, pelo menos, até o seu terceiro cio. O primeiro cio das cadelas acontece entre o sexto e oitavo mês, e os demais em média acontecem de seis em seis meses.

Os especialistas lembram que apesar da cadela já conseguir engravidar no primeiro cio, o aparelho delas estão 100% formado apenas a partir do terceiro ciclo, o que aumenta consideravelmente as chances de uma gravidez bem sucedida. 

Postado em .


Pela Web

Comentários