Fofuxo.com

Conheça Mini Winnie – o cão clonado

Cachorro se tornou o primeiro britânico clonado na Coreia do Sul.

Na Coreia do Sul a clonagem de cães já não é mais uma novidade, o que não significa que seja algo popular ainda por lá. Mas a notícia do nascimento do primeiro cachorro britânico clonado acabou correndo o mundo, especialmente pelo preço, o equivalente a R$ 223 mil.

Conheça Mini Winnie – o cão clonado

A clonagem foi feita com um animal da raça Dachshund, que aqui no Brasil é mais conhecida como Salsicha. O animal acabou sendo produzido depois que a sua dona ganhou um concurso promovido pela emissora Channel 4, no Reino Unido. A premiação era justamente a clonagem de um bicho de estimação.

De acordo com as informações que foram divulgadas na imprensa assim que o cachorro nasceu, ele foi produzido na Coréia do Sul, sendo que seu nascimento aconteceu no dia 30 de março. O filhote chegou ao mundo pesando 454 gramas e com uma boa saúde. O clone foi feito de um cão de 12 anos de idade chamado Winnie, e por isso mesmo o nome do clone ficou Mini Winnie.

Repercussão

Conheça Mini Winnie – o cão clonadoA repercussão da clonagem do salsicha acabou sendo maior em virtude da grande repercussão que acabou sendo gerada pelo próprio canal que ofereceu o prêmio para a dona de Winnie. Durante a primeira entrevista que foi feita com a dona do animal Rebecca, Winnie é "o melhor cão salsicha do mundo".

A Coreia do Sul foi escolhida como o País sede para clonar o cachorro por ter uma empresa com experiência neste tipo de trabalho, tendo clonado mais de 500 cães até o momento ao redor do mundo. Mas como os procedimentos são muito caros, geralmente as identidades dos donos dos animais que pedem para fazer a clonagem é mantida em segredo.

Como funciona a clonagem?

O caso do Winnie é um bom exemplo para entender como é feita este tipo de clonagem de animais domésticos como cães. Primeiramente foi retirada uma pequena amostra de tecido do cão original. Esta amostra foi armazenada em nitrogênio líquido, sendo posteriormente transportada para a Coreia do Sul. Ao chegar no oriente as células foram colocadas em óvulos de um doador da mesma raça para a criação do embrião clonado.

Depois disso ainda foi necessário implantar as células em uma cadela barriga de aluguel. Posteriormente, o filhote acabou nascendo por meio de uma cesária.

Decepção?

Apesar da vontade dos donos de clonarem seus cães, especialmente aqueles que possuem uma relação mais próxima com o seu pet, alguns especialistas acreditam que as pessoas poderão se decepcionar bastante. Uma das maiores autoridades sobre o assunto, Ian Wilmut, que foi chefe da clonagem da ovelha Dolly, é um destes profissionais que não apoia a prática.

Ian disse que boa parte da personalidade do animal acaba vindo da maneira como ele é tratado e criado, portando o clone poderá acabar sendo um cão apenas aparentemente parecido com o original, mas no resto poderá ser totalmente diferente. 

Postado em .


Pela Web

Comentários