Fofuxo.com

Cientistas desenvolvem um novo equipamento para traduzir a linguagem dos cães

Coleira encontra padrões em latidos e monitora batimentos cardíacos e temperatura corporal dos cachorros.

Por mais que os humanos e os cães tenham desenvolvido um relacionamento sem precedentes na história, com uma reciprocidade que faz com que um entenda o outro e vice-versa, ainda existe uma grande curiosidade de parte das pessoas para saber o que realmente o cachorro está querendo dizer no dia a dia.

Cientistas desenvolvem um novo equipamento para traduzir a linguagem dos cães

Pensando em resolver este problema, diversas equipes de pesquisadores e cientistas tentem desenvolver equipamentos que permitam com que as pessoas consigam entender melhor o que os cachorros querem. A mais recente tentativa foi anunciada por uma equipe na Universidade da Carolina do norte.

Os pesquisadores norte-americanos anunciaram a criação de uma coleira que teria tecnologia suficiente para interpretar os sinais que os cães dão ao longo do dia para os seus donos. O aparelho faz isso basicamente através do monitoramento dos dados de saúde do animal, bem como as mudanças em seu organismo.

Uma outra novidade interessante anunciada por este grupo da Carolina do Norte em comparação aos outros equipamentos lançados com o mesmo fim é a tradução de sinais humanos em sinais que os cachorros poderiam entender e compreender.

Traduzindo sinais

Cientistas desenvolvem um novo equipamento para traduzir a linguagem dos cães

De acordo com as informações divulgadas por este grupo, os testes estão em fase avançadas e já existe um protótipo funcional.  Dr. David Roberts, professor de ciências da computação na universidade e líder do projeto afirma que ainda estão explorando mais aplicações que podem ser desenvolvidas a partir da plataforma que eles já possuem.

A tecnologia foi criada a partir de uma série de estudos do comportamento dos cães ao longo de alguns anos. Foram encontrados diversos padrões em latidos e sinais que dizem o que o animal quer, como demonstrações de fome, de carinho, de carência, etc. A partir do cruzamento destes dados a coleira foi desenvolvida.

O monitoramento dos batimentos cardíacos e também da temperatura corporal também ajuda muito os cientistas para que eles consigam entender quando o animal está desenvolvendo um comportamento relacionado ao estresse ou a uma emoção muito forte. "Isso pode ajudar os donos a identificar e diminuir o estresse do cão, aumentando a expectativa e a qualidade de vida do cachorro", disse o estudante de doutorado e co-autor do estudo.

Postado em .


Pela Web

Comentários